17.7.12

 

 

 

                      Ter Mãe é ter tudo ou nada

 

                           Ninguém explica o porquê,

 

                           Mas é fortuna sagrada

 

                           Que só perdendo-a se vê...

 

                              (Rodrigues Canedo) 

                                                                      

                                                

                         flor para uma flor

 

 

 

                  NOVENTA E CINCO ANOS

 

 

 

  Noventa e cinco anos!... Disse alguém

 

  Que Deus te concedeu vida bastante.

 

  Quase noventa e seis!... Foi emportante

 

  Mas eu não achei muito, minha mãe!

 

 

 

  Embora há muitos anos nada bem,

 

  Mantinhas mente sã e Fé constante:

 

  Mas que expressão bonita, insinuante,

 

  - Onde cabiam, mãe, bem mais que cem!

 

 

 

 Nessa manhá de dor e de emoções,

 

 Como quem faz a Deus mil orações,

 

 De hora a hora com mágoa me dizias:

 

 

 

 -" Clarisse, arranja alguém p«ra te ajudar

 

 Ou, se não for possível, um bom Lar

 

 Pois, filha estão já findos os meus dias,"

 

 Clarisse

link do postPor canticosdabeira, às 21:10 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

 
mais sobre mim
Julho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


arquivos
2012

2011

2010

2009

links
capas dos livros

CLIQUE PARA LER
Clique para ler


Clique para ler


Clique para ler


Clique para ler
subscrever feeds
blogs SAPO