Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

À BEIRA DO RIO CEIRA

Blogue iniciado pela autora, Clarisse Barata Sanches, a exímia poetisa de Góis, falecida a 25 de dezembro de 2018. Que permaneça intacto em sua homenagem.

À BEIRA DO RIO CEIRA

Blogue iniciado pela autora, Clarisse Barata Sanches, a exímia poetisa de Góis, falecida a 25 de dezembro de 2018. Que permaneça intacto em sua homenagem.

TRISTEZA

17.07.12, canticosdabeira

                   Não digo o nome da minha

                   Fonte de amor e de fé: 

                   Chamo-lhe "doce velhinha" 

                   E ninguém sabe quem é.

                     (Francisco Henriques)

 

                         

MEU, DEUS, TRISTEZA

 

 

Meu Deus, que tristeza! Que casa vazia!

Parece que nela não mora ninguém!

Levaste-me Tudo... Levaste-me alguém

Que tanto me dava  e Nada pedia!...

 

Na terra era ela a melhor companhia

De todas as horas - no Mal e no Bem!-

Por isso ma deste, p'ra ser minha mãe,

E dar-me só mimos, amor e alegria!

 

Relíquia sagrada! Perfume de rosa!

Seu nome era jóia - por ser Preciosa -

A jóia mais cara, mais rara e mais nobre!

 

Embora velhinha, era ainda gestora...

Que valho, meu Deus, mas que valho eu agora

Se estou, nesto mundo, tão só e tão pobre?!...

 

Clarisse. 1998

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.